separate
Carioca, devoradora de bacon, estudante de RI com fortes tendências geeks, mochileira de carteirinha, viciada em pinterest e sonhadora de plantão.
banner ad
logo
Fernanda Maia

Bolívia - Dicas de Viagem

Bolívia, oficialmente Estado Plurinacional da Bolívia, é um país encravado no centro-oeste da América do Sul. Faz fronteira com o Brasil ao norte e leste, Paraguai e Argentina ao sul, e Chile e Peru ao oeste. Antes da colonização europeia, a região andina boliviana fazia parte do império Inca. É um país em desenvolvimento, com um Índice de Desenvolvimento Humano (IDH) médio e uma pobreza que atinge cerca de sessenta por cento da população. Mas vale a visita, sinceramente um dos países mais encantadores que já visitei, com um povo magicamente feliz. Aí vão algumas observações para você fazer a sua viagem mais produtiva e segura:














































NEGOCIE COM OS TAXIS ANTES DE ENTRAR:
Não importa para onde você vai, sempre diga o local antes de entrar no carro e pergunte quanto ele quer pela corrida. Por mais barato que pareça sempre ofereça cerca de metade e negocie, eles supervalorizam as corridas para turistas.

PENSANDO BEM, NEGOCIE TUDO!
Qualquer coisa que vá ser comprada na Bolívia é negociável. Em geral muitos dos locais vivem de vender para os turistas, portanto colocam o preço mais alto que lhes vem à cabeça quando você pergunta. É, porque nada lá tem preço exposto. Pode começar a praticar sua habilidade pechincheira.

ESQUEÇA O CARTÃO DE CRÉDITO:
Um dos maiores problemas dos estrangeiros na Bolívia é a falta do cartão. As lojas não aceitam, os caixas eletrônicos não funcionam, (quando não engolem o seu cartão e não devolvem!) e nem os hostels/albergues parecem nunca ter ouvido falar do tal dinheiro de plástico. Que me lembre, o único lugar que encontramos o uso de cartão de crédito foi na BOA (Boliviana de Aviación) para comprar a passagem de Santa Cruz de la Sierra para Sucre. Solução: leve todo o dinheiro com você. Eu levei tudo em dólares e dormia com a doleira/money bag todas as noites.

CERTIFICADO DE VACINAÇÃO INTERNACIONAL:
Você precisa estar vacinado contra febre amarela pelo menos 10 dias antes de embarcar. O CVI (Certificado de vacinação internacional) é emitido apenas em alguns posto específicos (muitas vezes na ANVISA dos aeroportos, mas nem sempre), então é melhor se informar logo aonde tirar o seu na sua cidade. A vacina não precisa ser tomada no mesmo lugar, basta levar o comprovante. OBS: nunca me pediram o meu ao longo da viagem, mas você não quer correr o risco de ser barrado antes mesmo de entrar não é?

GUARDE O COMPROVANTE DE ENTRADA NO PAÍS:
Ele será exigido na saída e se você não estiver com ele terá que pagar multa.

COMA CARNE DE LHAMA!
Sim! É deliciosa! Como um NY Steak beeeeem saboroso! Aproveite a cotação baixa do boliviano e vá em um restaurante chique experimentar essa iguaria! Vale a pena! OBS: muitas vezes falamos em Lhama, mas a carne que mais se encontra para vender é a de Alpaca, que nada mais é que uma lhama mais peluda, acredito que a carne deva ser mais macia, pois é ela que está em todos os cardápios.


CUIDADO COM AS COMIDAS DE RUA:
A Bolívia vende de tudo na rua, mas eles não são muito famosos pela higiene (isso você vai perceber nos primeiros minutos). A minha dica é tome cuidado com o que vai comer se não quiser perder um dia de viagem. Não precisa comer em restaurantes cinco estrelas, mas dá para evitar as empanadas e outros "quitutes" que as cholas vendem pelo seu caminho.

NÃO RESERVE COM ANTECEDÊNCIA:
Tá, essa informação é meio estranha na maioria das viagens. Mas é verdade. Se você reservar antes provavelmente vai gastar bem mais. Todas as cidades da Bolivia tem inúmeros albergues e habitacións (não muito confortáveis, mas dormivéis) comandados por famílias bolivianas que reformam suas casa para receber os turistas. A verdade é que esses hostels são pequenos e não estão na internet, além de terem o preço negociavel. Resultado: quando chegar em cada cidade procure a Plaza principal e de lá busque pelos albergues ao redor, pergunte os preços em, pelo menos, três deles. Assim você estará bem localizado e pagando menos.

¿HAY ÁGUA CALIENTE?
Existem algumas perguntinhas que devem ser feitas aos donos dos hostels antes de fechar negócio. Se há água quente é uma das mais importantes (pois faz bastante frio à noite na maioria das cidades) e acredite, isso não é uma garantia de que você realmente vai encontrar a prometida água quente. Aproveite a oportunidade para questionar sobre o café da manhã e se há wi-fi. Se você é do tipo que necessita de um banheiro limpinho (não é mochileiro né?!), peça também para ver o baño antes.

EM LA PAZ FIQUE NO WILD ROVER!
Essa eu vou repetir o resto da vida. Os melhores momentos da viagem foram vividos em Wild Rovers (são três, mas os outros dois ficam no Peru). O hostel mais louco que já vi na vida, camas deliciosas, as melhores festas, atendimento 100%, café da manhã incluso (raridade ao longo dessa trip), armários com tomadas para você carregar seus eletrônicos e bons amigos! Você pode também ficar no hostel irmão Loki, que funciona no mesmo esquema e fica a uma quadra de distancia. De qualquer forma, os rovers (como são chamados os hóspedes do Wild - apelido para os íntimos) tem entrada liberada nas festas do Loki e vice-versa. A regra acima sobre não fazer reserva não é válida para esses dois hostels, uma vez que estão sempre lotados. Não deixe de entrar nos sites e garantir a sua vaguinha! Especialmente no St. Patrick's Day (17 de março) quando o Wild faz sua parada anual e a festa começa ao meio dia.


EXPERIMENTE AS CERVEJAS BOLIVIANAS:
Elas não são ruins! A Paceña, mais famosa de todas, tem várias versões, algumas até premiadas. Prove também a Huari e a Cordillera.

MASQUE FOLHAS DE COCA:
Elas não vão te deixar doidão, sinto muito. Mas vale a experiencia! A dica para as folhas funcionarem contra o soroche (mal da altitude) é mastigar um pouco elas, não completamente e coloca-las na bochecha, depois é só ficar sugando o sumo que sai delas por entre os dentes. Os bolivianos chegam a ficar horas com aquilo na boca. Mas pra mim alguns minutos foram suficientes. Admito que no salar de Uyuni mascamos muita coca!
Você também vai encontrar balas, chá, bebidas, biscoitos e tudo o mais que puder imaginar com folhas de coca (chegamos a tomar absinto de coca! Mas isso é outra história...) O chá é bem agradável e qualquer lugar que tenha café da manhã incluído vai ter os saquinhos.

COMPRE PRATA:
Sim, a Bolívia tem MUITA prata e lá provavelmente será o país mais barato que você vai encontrar para compra-la. Diz-se que as minas de prata foram descobertas casualmente em uma noite de 1545, por um pastor quíchua, que se perdeu quando regressava com seu rebanho de lhamas. Decidiu, então, acampar no pé do Cerro Rico e fez uma grande fogueira para abrigar-se do frio. Quando acordou pela manhã, notou que entre as brasas brilhavam pedaços de prata, fundidos e derretidos pelo calor do fogo. O local era aparentemente tão rico em prata que ela se encontrava à mostra no terreno.

PASSA NADA! VOCÊ NÃO VAI MORRER NA BOLÍVIA!
Bom, isso eu não posso garantir. Mas não podia perder a chance de falar passa nada nesse post. A verdade é que as estradas do país são sim muito perigosas e as histórias dos motoristas bêbados e malucos são muitas. Portanto escolha bem a empresa de ônibus que vai viajar (especialmente se for uma viagem noturna), procure pelas mais famosas e com ônibus novos. Você vai entender quando ver os barrancos.


Espero ter ajudado de alguma forma e ter tirado algumas dúvidas sobre esse país andino lindo! Outros posts sobre as cidades virão. Qualquer dúvida me mandem e-mail ou deixem um comentário.
Beijinhos,


2 comentários:

  1. Acho que Cordillera e peruana! Alem disso, concordo com tudo!

    ResponderExcluir
  2. Oi Phil! A Cordillera é boliviana sim! http://es.wikipedia.org/wiki/Cerveza_Cordillera

    ResponderExcluir

logo
Copyright © 2012 Champanhe e Gentileza.
Blogger Template by Clairvo